sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

AMIGA (DESTINO INDUBITÁVEL)

amo-a de forma proibida,
prendo-me tão somente em nossa amizade...
é você quem quero escutar sempre,
é você a cotovia que me acorda e o sono que me deleita,

amo-a, amiga...
não posso então lhe querer..
qualquer passo poderia estragar nosso caminho,
o avanço poderia ser daninho,
destruir nossos tênues alicerces...

amo-a, pois sinto sua falta em todos meus bons momentos,
decalco-a então numa sublimação surreal...
tento dividir contigo tudo o que de mais lindo vejo:
um pôr-do-sol, um ninho, um pingo de chuva...

amo-a e castro-me por isto,
construo barreiras para me impedir de você,
não é viável sermos amantes,
nada poderia soar como antes
a infelicidade seria então destino indubitável...

amo-a: você me enxerga,
despe minha alma e sabe meu doer,
amo-a em castigo...
amo-a de forma errante...
amo-a e renego-me...
amo-a, cego e tonto...

amo-a porque seu sorriso é brilho para minha vida incolor,
amo-a, pois seu olhar ao sol ganha contornos de sossego...
amo-a pois é minha amiga, confidente, confissionária...
amo-a da forma necessária, como num profano toque peregrino
amo-a tornando-me gigante menin ou calor que você merece no terção calafrio,
não posso...
amo-a até o deteriorar dos ossos,
até findar meu sopro de vida...

amo-a, mas desta forma não pode...

3 comentários:

Anônimo disse...

ihhhhhhhhhhhhhh
pra mim aiiiiii!!!!!!
lindoooooo meu compadre!!!
Te adoro muiiito!

Aline disse...

E n sei como faco mais sem vc...
vc mais q meu amigo,q confidente,q meu compadre...

Anne Raisa disse...

rapaz!
aline ta podendo
hehehehhehe