terça-feira, 8 de janeiro de 2008

CONSTATAÇÃO

Nascer
é difícil...
Crescer
é difícil...

Crescer
edifício,
alicerçar-se e
buscar a forma, o cimento, o que liga,
o que nos torna mais forte:
nascer o edifício...

Quando a vida lhe oferece frutos
e vc é somente uma flor,
o que fazer quando isto ?!
Ficar omisso ?!
Buscar missões ?!

Ter que crescer, notar-se adulto
frondoso e garboso,
todos os "osos" e ossos
ver-se edifício,
um prédio, um pré-dia sem choro
apenas um corte
um suporte pra crescer
forte
fortaleza

e você é apenas uma formiga querendo despertar furacões,
utópica formiga sem útero,
trégua sem régua ou medições,
medida sem ação,
você é tão pequeno que todos passam por sua cabeça...

Um comentário:

Germano V. Xavier disse...

Grande Mateus!Belo poema. Creio que enxerguei contundentes traços do concretismo do trio paulistano. Você deixa perguntas no ar, para que os leitores reflitam. Mas nunca saberemos a resposta, porque somos ínfimos diante da "dificuldades da vida". Continuemos... Abraço, Germano.