terça-feira, 5 de abril de 2011

A PELEJA DE SANTO ANTÔNIO CONTRA O DIABO PELA ALMA DO INFANTE ANTI-HERÓI QUIXOTESCO MATEUS

E assim Mateus leva seu 666º fora naquela festa. Enquanto todos seus amigos mais próximos (sem exceções) se davam bem, ele sai desolado e sabendo que a batalha está devidamente perdida. Ziguezagueando em direção ao portão de saída, ele desabafa consigo mesmo, sempre se cobrando e questionando o porquê daqueles fracassos. É quando lhe aparece a figura dum sujeito estranhamente sedutor, trajando paletó vermelho, gravata e sapatos igualmente rubros, um bigode ralo e um temeroso hálito de enxofre.
- Olá, meu caro amigo. Vejo-lhe tão convalescido... O que houve ?!
Antes que pudesse tecer qualquer resposta, o estranho sujeito indagou:
- É por causa de mulher, aposto... melhor dizendo, pela falta de mulher... ou de grande amor, acertei ?!
E muito antes do “E como você sabe ?!” chegar à sua boca, Mateus pergunta em gaguejo:
- E quem é o senhor, posso saber ?!
- Perfeitamente. Meu nome é Mefis. Mefis Obaid...
Estranhamente, ao pronunciar daquele nome, começou a soar no ar os riffs de “Paranoid”. Não precisava ser um gênio pra saber que banda alguma de pagode oscilaria tão rápido de um grande sucesso popular prum Black Sabbath da pesada...
- Bem, posso lhe arranjar a mulher que você quiser... – ele diz.
Antes que Mateus duvidasse de qualquer proposta, ele adianta:
- Tá vendo aquela mocinha ali ?!
Olha e vê uma gatinha, nível Coperil...
- Pois posso fazer com que ela te dê bola...
O outro dá uma risada de desdém.
- Duvida ?! Pois veja... – e estala o dedo ao ar.
Imediatamente a menina olha pro mancebo, olhar insinuante e insistente. Ela chega a se aproximar, vindo sinuosa, como se hipnotizada... É quando Mefis menciona qualquer coisa. E então a rosa transformou-se em espinhos, o olhar cândido tornou-se nefasto, a repulsão é imediata...
- Viu só ?! Posso lhe conseguir um grande, próspero e perpétuo amor, caso você faça o que eu lhe propor...
O cara então tenta ponderar, sua frio, aquele odor de enxofre fez-lhe começar a questionar certas coisas...
- E o que você quer de mim ?! – pergunta.
Ele dá uma sinistra risada, roça o fino buço com os dedos...
- Quero algo simples, uma coisinha a toa de pouca utilidade em seu vida...
Teme então algum assédio pederasta, mas o interlocutor logo amena:
- Certamente não é isto que você está pensando...
Mateus, a cada momento, fica mais agoniado. As suspeitas tornam-se uma certeza inevitável. O outro rapidamente fecha:
- Vou direto ao ponto: dou a mulher que você desejar em troca de sua alma !!! – e o “sua alma” soa com um trovão, algo que arrepia...
É então que suas premissas se tornam conclusão:
- Hum, bem que desconfiava... a forma repentina que você apareceu, a vestimenta vermelha, este cheiro de enxofre... peraí: eu já li Goethe, já assisti Chapolin Colorado... Este “Mefis” deve ser de Mefistófeles, certamente. E não preciso de nenhum Google ou de algum disco antigo da Xuxa em rotação anti-horária pra perceber que “Obaid” é Diabo ao contrário !!!
- Bem... Diabo é um dos meus nomes, assim como Mefistófeles, Satã, Belzebu, Tinhoso...
Logo o tremelique, o medo... Mateus não sabe o que fazer com as mãos. Se vê então no “Macário”, de Álvares de Azevedo... O Coisa-Ruim então comercializa:
- Basta assinar este contrato e você terá qualquer garota. Pode ser aquela, ou uma Anna qualquer, uma Gabriela, uma Aline, uma Élcia...
Ele então observa as garotas, mendiga um olhar que pudesse evitar uma possível venda de sua essência; nada acontece...
- E você nem precisa perder barriga ou trocar de óculos... só uma assinatura e a Barra do Mendes vai estar ao seus pés !!!
Seduzido por aqueles argumentos, ele pega a caneta oferecida pelo Diabo.
- Bicão ?! Que caneta filha-da-puta é esta ?!
- Perdoe-me, mas é que a pirataria também já chegou no inferno...
Depois deste jocosa piada irônica, ele se prepara para a assinatura. É quando aparece uma terceira figura em cena:
- Pare, Mateus !!! – grita, em voz celestial.
E entra um ser em corte franciscano, menino Jesus a tiracolo e uma pasta entre o bebê e seu braço.
- Santo Antônio ?! – diz Mateus.
- Sim, sou eu. E vim aqui para impedir que você faça esta insensatez. Como é que você cogita vender sua alma ao Diabo ?! Não era mais fácil você ouvir e executar os conselhos dos outros, não ?!
Logo o Capirocho intervem:
- Epa, sem concorrências !!!! Mateusinho aqui é meu cliente, sai pra lá...
O santo então se senta e abre uma espécie de laptop:
- Calma você, Beiçudo !!! Vou tentar salvar a alma desta pobre criatura... (para Mateus) Mateus, Mateus... você e suas pressas... Parcimônia, por favor !!!! Seu dia vai chegar, acredite, vou checar aqui no meu computador, hum... (fixo pro laptop, como se caçando algo. Cantarola em balbuciado.) Pronto, tá aqui: em março de 2048 ela aparece !!!
Mateus e o Mefis se olham.
- Março de 2048 ?! E eu vou esperar isto tudo ?! – questiona a criatura humana da história.
- Pois então, querido... Assinando este contrato você terá agora, imediato, sem este lengalenga todo... – o odor de enxofre torna-se nauseante.
- Mas não é certo. Isto é ateu, vai contra os Preceitos... – em celestial agudo, tornando-se luz em certos momentos.
- Porra, Santo Antônio... – suspiro poético de Mateus – Março de 2048 é tempo pra cacete !!! Até lá vou tá broxa !!! Por que pra Fernando foi tão adiantado e eu só depois de quase cinquenta anos ?!
- Bem, Mateus... – gagueja o canonizado – Ali é um caso especial, ele tem coragem pra chegar nas garotas, tem um certo charme, é esforçado em tudo na vida... (conclui baixinho) além de torcer pro meu Mengão !!!
O Diabo, impaciente, grita:
- Temos que resolver logo este pandemônio. Tenho muitas almas pra conquistar, muito que pentelhar por aí, meu tempo é sagrad... digo, meu tempo é valioso !!!
Mateus, em crise, expõe:
- Ai, não sei o que fazer. Sou cristão suficiente pra não assinar nada com o Capeta, contudo esperar até 2048 é dose !!!
Santo Antônio, com demasiado senso de justiça, dá sua cartada:
- Bem, Mateus... vou fazer o seguinte: posso adiantar seu nome aqui da lista e te pôr pra, deixa me ver aqui... (olhando novamente para a tela do aparelho, assobia algo) hum... 2016 tá bom pra você ?!
Num quase engasgo, o mencionado indaga:
- 2016 ?! Puta, tá muito longe ainda... não dá pra ser pra amanhã ou no mínimo ainda este ano...
O bendito, coçando sua careca:
- Meu devoto, entenda... Isto tudo é muito burocrático, não depende só de mim... Você ainda não merece o amor, ainda é imaturo pra coisa... (bufando, esmurra de leve uma imaginária mesa) Nem esta pança de cerveja você quer perder !!!
Mefis, batendo impacientemente a caneta no suporte que segura o papel:
- E então, infeliz, vai assinar ou não ?!
Mateus então se vê entre a promessa retardada de um santo e a tentadora proposta instantânea do Diabo:
- Não sei, não sei...
Santo Antônio, protocolar então, menciona:
- Meu filho, entrei em contato com meu Superior e entramos num consenso. Nossa proposta é esta: solidarizados com sua situação, decidimos que sua vez pode ser adiantada e talvez ainda este ano, no mais tardar ano que vem, pinte um esboço de amor para você. Mas isto vai depender muito de você. Melhore e as coisas melhoraram. As coisas não dependem só da gente. Nós, como orientadores e guiadores, apenas damos uma caminho, uma possibilidade, talvez apenas 40% do chamado acaso. O restante é com você, corra atrás, se espelhe nos seus amigos, siga seus conselhos, faça uma academia, melhore seus xavecos, perca a timidez, entre num curso de interpretação, tome mais banhos, varie nos perfumes, masculinize-se !!!!
Mateus engole o engasgo, o Diabo diz enfurecido:
- Qualé, camarada ?! Você vai dar ouvidos a estes blá-blá-blás de botequim, esta filosofia barata de almanaque, estas coisas de João Bidu, não é ?! Caralho, você pode ter a menina mais bonita que suas memórias pode recorrer, assim, num estalar de dedos, num piscar de olhos... E outra: quem garante que este santo não está blefando ?!
Santo Antônio se levanta de sua invisível cadeira:
- Peraí... pelo que saiba que é o pai da mentira é você, ser nefasto !!!
Mateus pede silêncio em mantra, ambos parecem obedecer:
- Ai, meu Deus...
- Deus te ouve, meu filho... – diz o santo – E certamente ele está ao meu lado. Mas você tem o livre-arbítrio para escolher por qual lado ficar...
- Pense nas beneficies que você terá neste momento... – permuta o Diabo.
- Devagar se vai ao longe, meu querido. Pense, Mateus... O amor que o Diabo promete pode ser volátil, algo sem nó. De que adianta sanar uma doença em imediato e não estancar o tumor ?! Pense no que lhe será grato, meu filho... Ela virá um dia, saiba esperar. Te garanto que virá, palavra de quem nunca te abandonou em momento algum... Ouço seu clamor todos os dias, em cada caminhada sua, segurando aquele chaveirinho seu com minha imagem... e sabendo deste seu desejo é que lhe preparo a mais belas das raparigas, mais bela que qualquer adjetivação do rei Salomão em seus Cânticos... Quem sabe não seja uma destas que responderá futuramente à um conto qualquer que você virá a escrever ?!
- Baboseiras, basbaquices vãs... Não ouça estas tolices, Mateus. O caminho mais rápido é o caminho mais certo, mais objetivo, mais concreto...
- O Diabo quer lhe persuadir, eu apenas proponho, deixando-o livre para optar pelo o que seu coração disser... Perdão é dignidade do nosso lado, mas lembre-se que o próprio Deus limitou-o à apenas setenta vezes sete... E reflita: amor, num momento destes de sua vida ?! Você mal tem um bom emprego, ainda vive às custas dos pais, recebe ordens imperiais de sua irmã, mal tem personalidade... Você ainda será grande, maior que qualquer jacarandá-rei, você ainda tá em lapidação, não queira as glórias do diamante quando você mal reluz quaisquer brilhos...
- Já Santo Antônio parece candidato em época de campanha: apenas promete com palavras bonitas, quer diagnosticar algo que virá, que poderá vir... Dou-lhe a possibilidade do agora, sem intervenções ou letrinhas miúdas. Eu mato a cobra e mostro o pau !!!
Mateus grita um “chega”. O Diabo então se pronuncia:
- Chega digo eu !!! Tou cansado deste seu cu-doce. Vem cá: você vai ou não assinar este caralho ?! (passando-o o contrato e tal caneta Bicão)
Nosso anti-herói quixotesco pega o contrato e a caneta, mas antes olha também para o semblante triste do santo. Este ainda parece acreditar num revés da situação. Sua postura cândida faz Mateus perguntar:
- Aquela história de consenso com Deus e as mudanças de plano em relação ao tempo de chegada da minha fofurex ainda tá de pé ?!
- Claro, meu filho, sempre estará...
- Assine logo, mentecapto... Tenho outras almas pra conquistar. Tem aí um tal de Tales que deve ser facinho de subornar. Ele não quer um amor, mas oferecendo qualquer níquel, certamente sai caroço daquele angu !!!
E instala-se um bafafá entre as entidades, Mateus sem saber o que fazer ou qual decisão tomar, medindo comedido as propostas, realmente tentado a inclinar-se para as labaredas do mal, contudo ainda cristão em suas dúvidas...

Então ele fecha os olhos, e ao abri-los, vê-se em sua cama, atordoado e batendo as mãos contra o peito, como que querendo conferir se sua alma ainda existia em seu abalável corpo...

6 comentários:

Hig@oººº disse...

KKKK Mateus vc é o cara!!!!!!! me senti conversando com vc ao ler o texto!!!!! Ótimo duelo. abração amigo.

Daniel Pablo disse...

Muito bom este conto, é magistral, e será impresso em papel de qualidade um dia, acho que vou abrir uma editora e ficar rico com os seus escritos kkakakaakak

vc será eternizado e eu bilhonário kakakaka

já tou até ouvindo o baralho da caixa registradora com os niqueis dos direitos autorais rsrsrsrsr


brincadeira as partes, de lascar a história, mas tu precisa editar, mas só erros de digitiações, tipo Diabo ao contrário é Obaid e não Obiad

parabéns

abraços!!!

vou indicar o texto pra Nekita, ela vai gostar

Mateus Dourado disse...

Dan,
Valeu pelo comentário e pela dica. Já corrigi o nome da personagem, valeu ?!
Abraços !!!

Nekita =) disse...

Poxa que Massa Matheus, um sucesso só viu. Dan tem razão, adorei.

Cê tem um talento nato, é legal esse espaço que cê deu a ele, tb gostei de algumas outras postagens que eu li.

Muito legal o blog todo.

Parabéns Moço =)

Saulo Barreto disse...

Grande Mateus, que texto bacana rapaz!! só não entendi pq santo Antonio tinha que ser justamente flamenguista hahaha
abração, esse conto foi muitíssimo bom^^.

Leandro Dourado disse...

Daniel, sai fora, quem vai publicar isso e ficar rico sou eu!! rsrsr
Mateus, muito bom mesmo, parabéns e adorei a parte do Santo Antônio flamenguista rsrsr

Abraço!!