terça-feira, 18 de março de 2008

PRAGMATISMO

Devir:
dever
de vir
de ver
de ouvir...
ou vir
ou ver,
revolver
o ser.

2 comentários:

Germano V. Xavier disse...

E essa nossa obrigação quotidiana de se saber quem, professor? Será mesmo válida?

Querer a funcionalidade das coisas de dentro, não priva?
Não destece?

Texto reflexivo, meu amigo!

Agora de volta!
Grande abraço, Mateus...

Anônimo disse...

A POESIA DAS MÃO AMIGAS É BEM PARECIDA COME ESTA..PQ NÃO PUBLICA?