segunda-feira, 3 de março de 2008

SUPERLATIVO

Meu amor em superlativo
lascivos beijos que te dou,
exatamente extremo amor:
uma busca, uma perca, mil caminhos...

Tocar seu corpo santo,
deixar-lhe num altar
tão alta, antro, tanto, tanto...
Ser quantos,
enquanto tudo acabava
eu caberia tão bem nestes sonhos,
nada exigiria.

Uma lua beijaria o rio,
seu reflexo azul na areia verde
cantaria o assobio da graúna
e lhe sequestaria pra última casinha no cume da colina nebulosa...
Assim, superlativo...
assim, cativo
esquecido e entegre ao pó
talvez exagerado
talvez parte do show
muito insano
inacabado
completamente seu...

(2007)

Um comentário:

Eduardo disse...

Lindo modo de expressar um sentimento...
Grande Mateus!
VLW!